sexta-feira, dezembro 08, 2017

LIBERDADE, AMOR E ZONA

*
O país onde a liberdade é só uma puta duma estátua erguendo uma tocha em gesto triunfal é o país com a maior população carcerária do planeta, e com uma sociedade escravizada pela exploração do trabalho, e pelo consumismo como ideal de felicidade.

O país onde o amor é só uma puta duma estátua dum puto dum cristo de braços enganosamente abertos (fugido da cruz?) é o país que tem o maior cultivo organizado de ódio no planeta, e que se deixa escravizar de bom grado por aquele país daquela pretensa liberdade.

Meu país é minha zona. Minha bagunça é meu crime organizado, minha oração não tem sujeito nem objeto nem porra de deus onipotente e onipresente e onisciente nenhum: uma consciência não surge do nada: ela é forçada a se formar, e as consciências humanas soem ser e haver-se imperfeitas, irregulares, deformadas, em estado de calamidade. Quem não é e quem não há de?

Portanto foda-se. Bem vindo(a) à minha zona: estou pouco me fodendo e louco me ofendendo, pouco a tampouco, e você pode ficar, ir à merda, ou nem fazer o que tiver mesmo vontade.

ijs

Nenhum comentário: