terça-feira, outubro 25, 2005

De volta à senda do crime

Aí: já que minhas chantagenzinhas emocionais irônicas não fizeram nem tchuns e passaram sem comentários, decidi reencarnar o Ladrão de Postagens.

Assim, aqui vai um poema surrupiado do meu amigo

m.m.cardozo


filigranas

boca acuada nos vãos da escada
mão sem regras na pasta de dente

dedos forjados na imperfeição do sabonete
gesto riscado na toalha do banheiro

gemido abafado no fundo do gaveteiro
risada dobrada no armário embutido

olhar apagado na mancha do vidro
sorriso de castigo atrás do espelho

lábios contidos no cigarro vermelho
dois sonhos de molho no cabideiro


(do livro inédito texturas, seção doces rútilos)

3 comentários:

luana vignon disse...

pô ivan, valeu pelo toque nada chatônico -rs- preguiça de se informar direito é foda mesmo, fui no chute... não se acanhe, nunca. abraço.

Priscila disse...

Você reclamou: o comentário está lá. Então... sexta?
Nos falamos?
Estou tão feliz, delirando, que até dá medo.
Beijocas

Priscila disse...

Ivan, estou procurando um poema do Hughes: "Dick Straightup". Li parte no diário da Plath, mas não estou conseguindo achar na internet.
Acho que vai gostar...
Beijos estalados