domingo, junho 19, 2011

SONETÃO TÃO ANTIGO QUE JÁ ESTÁ QUASE CONTEMPORÂNEO

Quase procrastinando pra amanhã
tudo que eu tinha que fazer anteontem,
vou tocando minha vida de Ivan
antes que as horas-peças me desmontem.
Não, não, eu não nasci lá na Bahia
e nunca vi mucama nem feitor:
meu troco máximo na travessia
é só um salário mínimo de amor.
Portanto vou sair torcendo muito
que uma onça beba inteira minha mágoa.
Mas se eu não chorar um tufão grau médio,
qualquer copo dágua será fortuito.
Prometo que assim prometeico alago a
terra a vista, a vinho, a vodka ou a tédio.
*

Um comentário:

O Impenetrável disse...

lindo o seu poema, realmente é inspirador.

abraço.