sábado, setembro 23, 2006

O Equinócio provoca sonetos sísmicos que dizem sim

Sim,
foi isso
que vocês
leram:

a chegada da Primavera
(quente no Rio
e fria
e pluviosa
aqui na cidade
que não é a "maravilhosa")

provocou fenômenos fora de qualquer tempo e espaço
e também os mesmos velhos novos versinhos floridos:

eu postaria a imagem duma flor,
mas prefiro que você mesma(o?)
imagine como resposta:
a flor "promessa positiva
de felicidade instantânea

e eterna".

O soneto fica para quem tema -
esta postagem é para que você

gema e também responda

sim.

5 comentários:

Ratapulgo disse...

não gema até a coisa estar clara
os ovos se abrem todos na primavera
as couves-florescem nos supermercados
os arbustos do caminho desabrocham latas de goiabada

Ivan disse...

Rata, meu dileto poeta indiletante:

quedo mui grato por mais essa contribuição espontânea e espantânea:

no entanto agora postarei outro soneto sísmico que aflorou com a chegada de Flora, aqui na casa doutro poeta indiletantíssimo, o polaco Thadeu -

não que isso não empanae o brilho das latas de goiabada, mas todavia...

Ivan disse...

*não que isso empane*
uma corrigenda necessária, mas insuficiente.

Priscila disse...

SIM!

Priscila disse...

Porque pra você e por você eu sempre digo: SIM!

Cheirinhos