terça-feira, setembro 10, 2013

NOSSA VILA (PUXA VIDA, CURITIBA)

*
nossa vila tem as taras de costume
e outros podres gestos menos ou mais nobres
dos poderes que a controlam com seus cobres
das mamatas que inda causam muito ciúme

nesta festa tem também a classe artística
com autistas quase gênios quase monstros
produzindo em jorros obras feitas mênstruos
feitas frases mísseis de fatal balística

mas bombando estão as forças repressoras
civilização-barbárie: são conceitos
tão semelhos que nem sei bem se eu aceito-os
como aceito que haja raivas ruivas loiras

e eu faria até canções semiambiatômicas
tipo aquela Desolation Row do Dylan
só filando esse filé que tantos filam
junto às nossas priscas juventudes sônicas

mas o simples se tornou aqui complexo
se estes versos não te soam bem: meus pêsames
pois o idioma que não fiz nessa hora pesa-me:
sexo é nexo --- nexo é plexo --- plexo é sexo

da linguagem tu leitor que assim mereças
largo então estreitas pistas pelos pés
recalcando as babas prontas dos manés
e imortalizando-os mesmo que às avessas

se puderem compreender coisas como essas

IJS

....................

2 comentários:

Starling disse...

Oi, Ivan.
Eu estava presente na tua palestra no Bom Jesus, não sei se foi sua cara de mal ou você andando de um lado para o outro que eu nem pisquei. Sério mesmo, me cativou. Achei muito boa tua apresentação mesmo eu tendo me perdido em algumas palavras difíceis!
Depois daquele dia comecei a procurar alguns escritores curitibanos e dar uma lida em algumas coisas diferentes e agora to escrevendo algumas coisas só pra espairecer porque a pressão pré vestibular esta me matando, acabei de achar teu blog e estou dando uma lida em algumas coisas do Thadeu.
Letras pode não ser meu forte, mas serve como uma válvula de escape para o mundo.
Queria alguma dica pra uma pessoa perdida aqui no mundo.
Obrigada, Beijos!

Ivan disse...

Bom, minha dica (por sinal, sabia que a palavra "dica" surgiu no jornal Pasquim, a partir da coluna "Pasquim indica", depois abreviada para "dicas"?) enfim, minha dica é buscar um equilíbrio entre concentração e relaxamento, disciplina e folga, capricho e relaxo - "Letras" deveria ser o forte de todo mundo, afinal todo mundo precisa falar, ouvir, ler e escrever para estabelecer sua personalidade e sua condição como ser humano - de certo modo, estamos todos meio perdidos nesse barco-planeta: pense sempre que apesar disso, as oportunidades estão todas aí diante de você: relaxe, mas seja honesta com sua avaliação de si mesma - valeu pela visita!