quarta-feira, março 24, 2010

UM CASO TELEVISIVO (projeto de poemaconto)

Era uma vez um relacionamento amoroso
do tipo "telenovela de ótima qualidade":

mais raro do que o choro do palhaço Bozo,
hoje casos assim só existem na saudade.

O cara, um sujeito lampeiro e faceiro,
pulava a cerca e posava de Roque Santeiro.

A garota, por sua vez, retorcia a saia
e ficava ali com uma cara de Saramandaia.

Mas apesar da grande audiência babando ovo,
nenhum dos dois valia a pena ver de novo.

O horário nobre, óbvio, cada vez mais pobre.

E tudo acabou sem casamento nem sim.

Fim.

3 comentários:

Panda disse...

hehehe... muito boa!
tem mais de onde saiu esse?

Gianna Roland disse...

POW, MUITO BOM MESMO!
(muy divertido)
E a imagem um sucesso.

Vale a pena ler de novo...

mordidas

FMAN disse...

Até que enfim uma novela sem casamentos e sem fim!
Gostei bastante, particularmente das referências embutidas.
Grande abraço.