sábado, novembro 19, 2005

Amaciando à moda da casa

Muito bem: eu realmente não contei nada do périplo em que estou empenhado, viajando ao Rio de Janeiro feito no ano passado, para o aniversário da minha filha: cinco anos neste 2005.

Eu também não postei que no mesmo dia (17/11) fazem aniversário dois grandes amigos meus (descobri graças ao orkut):

Walmor Góes, monstro da guitarra, que eu, feito um bom ingênuo, nem me tocava que também (a exemplo do Leminski e do Thadeu) tem sangue de polaco;

e o Luís "Baiano", um amigo da minha turma no início dos anos 90, tempo cheio de travessuras e desventuras na casa do Gunther, da Lupe e da Teresa, gente que até hoje eu admiro pelas posturas e atitudes intelectuais e humanas...

Enfim, depois de passar este ano meio obcecado com Ipanema, passeei por essa praia, "até o Leblon... E quando eu lhe telefonei, desliguei foi engano, teu nome não sei: esqueci no piano as mentiras de amor que aprendi com você, é..."

Enfim, tudo convolui, arredonda-se e flutua, como a Lua, e qualquer uma certa aquela melodia de Jobim:

agora é hora de embarcar de novo, meditando no destino e dançando um fado:

porque te blogar sempre é preciso,

mas viver não me é mais tão necessário,

tampouco suficiente,

diferentemente.

Um comentário:

luana vignon disse...

oi, já está em Curitiba? espero que esteja tudo bem... dá notícias... beijo.